Ano novo, vida nova?

Mais um ano que se inicia, sempre com as festas, rituais  e votos convidando ao novo, à renovação, à saúde, à prosperidade.  Mas, o que de novo realmente conseguimos viver a cada novo ano de nossas vidas?  O que, da nossa existência, pode se tornar novo?

65522675 - happy new year 2017 - text on wood

Quanto mais vivemos os anos das nossas vidas, mais nos damos conta do quanto todos os problemas se encontram nos nossos processos mentais.  Você pode pensar:  mas, nem todas as pessoas buscam a verdade de suas existências…No entanto, todas as pessoas reconhecem que têm a capacidade, por mínima que seja, de criar novas circunstâncias, ambientes, relações, realizações ou fracassos, prosperidade ou pobreza.  Ou seja, todas as pessoas, até as que se sentem muito vítimas, constatam que, em algum grau, possuem um livre arbítrio que é exercido a partir do que pensam, dizem ou fazem.

Então, quais seriam os desafios prioritários a serem superados para vivermos o novo, dentro e fora de nós, para que nos sintamos cada vez mais felizes em estarmos vivos e em nos relacionarmos com as outras pessoas, nos mais diversos âmbitos ?

Primeiro: é encararmos o nosso esquema mental de frente! Pois é graças a ele que reagimos diante da vida. Sem ele, nem poderíamos acessar a nossa consciência de estarmos vivos! Ao mesmo tempo, o nosso esquema mental, que é fruto da experiência humana, é como uma programação da nossa consciência e subconsciente, formado por ideias míticas, preconceitos, concepções errôneas, ressentimentos, lembranças ocultas de feridas passadas e métodos habituais para lidar com os altos e baixos da vida, crenças religiosas, todos herdados dos nossos pais e antepassados. Mas não é só isso! Ao examinarmos o nosso esquema mental, vamos ter que descobrir qual é o nosso tipo de esquema mental, que determina a nossa qualidade de vida. O melhor indicador do nosso tipo de esquema mental é a constatação de como está a nossa vida.  Porque o nosso esquema mental é o que determina a qualidade da nossa vida.

Segundo: é encararmos os nossos padrões emocionais, que podem ser muito prejudiciais, tanto para o nosso bem estar como um todo (físico, mental, energético, ambiental, espiritual) quanto para o nosso esquema mental.   Nosso esquema mental, junto com os nossos padrões emocionais, criam como se fosse um rascunho de tudo o que vai acontecer na nossa vida:  futuras posses, acontecimentos e circunstâncias.

Assim, nada acontece por acaso. Cada um de nós vive em um mundo feito por si próprio. Uma evidência disto é constatarmos como as crianças, mesmo vivendo em um mesmo ambiente, tornam-se diferentes, tendo cada uma seu único e individual esquema mental, construído a partir de fios internos de suas consciências pessoais (pensamentos, expectativas, crenças na vida, destinos, traços de caráter etc.).

Um detalhe importante:  nosso esquema mental e os nossos padrões emocionais trabalham juntos em nossas vidas, independentemente de nossa intenção.  Assim, o grande perigo das emoções negativas é que podemos estar submetidos a elas, estando completamente inconscientes disso, porque esses esquemas são encobertos o tempo todo pelas emoções decorrentes da nossa rotina diária.  Assim, é mais fácil descobrir quais são os nossos condicionamentos mentais do que descobrir as nossas atitudes emocionais profundamente arraigadas, conscientes ou subconscientes.

E agora!?  Como desbravarmos um novo, feliz,  em nossas vidas ? Que tal começarmos pelo básico:  sermos honestos com nós mesmos !

Então, vamos aproveitar este início de ano para fazer, a nós mesmos, algumas perguntas básicas e responder, com muita honestidade, a mais ninguém, além de nós mesmos:

Como está a minha vida? O que eu realmente sinto em relação à minha vida?  Estou feliz por estar vivo(a)?  Como eu me sinto em relação à minha família, parentes, amigos, pessoas novas que conheço?  Como me sinto em relação à minha profissão, ao meu lazer, à minha espiritualidade, ao meu poder pessoal, à minha capacidade de enfrentar desafios, gerenciar mudanças, aos meus ideais pessoais, à coletividade,  à minha saúde, ao meu intelecto, ao dinheiro, à forma como me comunico e me expresso, à minha rotina, ao uso dos meus talentos e à minha capacidade de ver o futuro e inovar?

13344757 - girl on the seashore, summer

Com este simples exercício, você poderá identificar o que mais lhe incomoda neste momento.  E então, descobrirá, talvez surpreso(a), alguns padrões mentais lhe impedem de viver o novo dentro de você e, consequentemente, o novo em sua vida.  Anote tudo em uma folha de papel e guarde em um envelope, em lugar seguro.

Se você leu este post até aqui, não foi por acaso.  Encare este convite como uma oportunidade.  O momento é agora e ao anotar as suas descobertas a respeito de você mesmo(a), crie uma plano de ação identificando o primeiro passo (ação) que você vai dar para criar as novas realidades que está buscando em relação a cada questão respondida.  Este trabalho é para você mesmo(a), para o seu próprio benefício, e não está ligado a aprovação de ninguém.  É apenas o que, do fundo do seu coração, você busca para ser mais feliz.  Este trabalho, acima de tudo, poderá lhe ajudar a remover bloqueios internos existentes, que impedem o seu desenvolvimento espiritual, a base para uma vida mais feliz.

Mas, atenção:  só faça este exercício se você decidir, de verdade, fazer o que se propôs.  E então, daqui a um ano, abra o seu envelope e constate a sua capacidade criativa !

Viva 2017!

Fonte de pesquisa:  Cartas de Cristo – A Consciência Crística Manifestada, da Almenara Editorial Ltda., 2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s