Os princípios dos tratamentos à distância  

Se você não acredita ou não compreende como pode funcionar um tratamento à distância?  Então, este post é para você.  Antes de mais nada:  o tema “tratamentos à distância” faz parte de uma nova ciência!  E, se você não faz ideia do que seja este nova ciência ou considera a nova ciência uma “pseudociência”, um dos livros que recomendo a leitura é O CAMPO – EM BUSCA DA FORÇA SECRETA DO UNIVERSO, da jornalista especializada tanto na medicina convencional, quanto na medicina sistêmica, Lynne Mc Taggart (Editora Rocco, 2002).

O Campo é uma leitura indispensável para  abrir a mente e conhecer a história dos verdadeiros avanços na Ciência, por meio de verdadeiros cientistas (não de técnicos em ciência).  A Lynne é uma referência internacional quando o assunto é medicina não convencional e também é uma palestrante internacional e usa uma linguagem acessível aos leigos.

As descobertas relatadas  no best seller O Campo justificam cientificamente como agem as terapias frequenciais. São histórias emocionantes das descobertas de cientistas do mundo todo e de suas lutas pessoais para desbravar novos caminhos para a Ciência.  São centenas de estudos científicos relatados, uma oportunidade para você rever seus conceitos e crenças sobre o que é Ciência e o que é científico.  Os estudos relatados em O Campo demonstraram cientificamente, entre outras questões, que os tratamentos à distância funcionam.

Até os anos 20, a Física significava poder medir, demonstrar e representar geometricamente.  Até que,  em 1925, “o princípio da incerteza” quebrou esses paradigmas.  Os cientistas Schrödinger, de Broglie e Heisenberg se deram conta de que não era possível fornecer dados sobre a velocidade e posição de uma partícula. Exemplo:  ao tentar medir a velocidade de um elétron não se conseguia saber a sua posição no espaço. E, quando eles tentavam saber onde o elétron se encontrava, a sua velocidade mudava.  Em outras palavras, não podemos, em nível subatômico, observar algo sem afetá-lo, ou seja, não vemos as coisas como são, mas como optamos por vê-las.  Esse foi só o começo de um novo ciclo no mundo da Ciência, no qual os cientistas levaram e continuam levando muitos sustos!

Alguns pontos que merecem atenção e compreensão e estão direta ou indiretamente ligados ao tema “tratamentos à distância”:

  • Em primeiro lugar, tratamentos à distância não têm a ver com mecanismos ou rituais baseados no medo ou em tradições. Tratamentos à distância estão associados com os avanços da Física, da Neurociência e de todos os seus recursos técnicos, em um novo mundo, uma nova realidade que já estamos vivendo, com muitos conceitos novos vindo à tona e um resgate do que o Prof. Juan Ribaut chama de Tradição:  aquilo que nos conduz às Leis Naturais e das quais a humanidade foi se desconectando ao longo dos séculos.
  • Processos de autocura exigem considerar não só a dimensão física, mas também a dimensão mental.
  • A ciência moderna começou com o trabalho de Isaac Newton (1642-1727), que afirmava que o Universo era como um relógio, ordenado e previsível. Para ele, que finalizou seu trabalho com a Lei da Gravidade Universal, o mundo era um sistema mecânico que podia ser observado objetivamente, independente do observador humano.  Mas, uma grande mudança aconteceu no século XX, pois entre várias descobertas, uma delas foi um novo tipo de força, a eletricidade e o magnetismo.  Os cientistas Faraday e C. Maxwell introduziram o conceito de “campo de força”, que não se encaixava no conceito mecanicista de Isaac Newton.  Outras ideias foram quebrando o conceito de máquina e, então, no início do século XX, novas descobertas da Física abalaram os conceitos cartesianos e mecânicos, quebrando muitos paradigmas científicos.  Um dos primeiros fatos relevantes  foi quando Max Planck descobriu que a estrutura básica da natureza era “granular”, ou seja, a natureza era feita de “blocos de energia” (foi quando surgiu o termo quantum).  Ele ficou assustado ao pressentir que essa sua descoberta abalaria os fundamentos da Física clássica.  Depois houve uma nova descoberta que abalou o mundo da Ciência:  quando os pesquisadores puderam se aproximar da estrutura do átomo, houve uma enorme surpresa: os átomos não eram “blocos” e, sim, entidades compostas de outras menores, ou seja, a matéria era fundamentalmente espaço vazio.  Esta foi a primeira de muitas outras descobertas. Muitos outros cientistas vieram, durante e depois dessa época, construindo aos poucos uma nova Física.  A Teoria Quântica, por exemplo, mostrou que as partículas subatômicas (que existem entre os prótons, nêutrons e elétrons) não são grãos isolados de matéria e, sim, modelos de probabilidades, interconexões numa inseparável teia cósmica que inclui o observador humano e sua consciência.  Como afirma o Prof. Juan Ribaut, “a transformação maior da nova Física está em admitir que a consciência tem um papel fundamental no chamado Universo físico”.  Não há divisão entre as realidades objetiva e subjetiva.  Matéria e consciência são dois aspectos de uma mesma coisa.  Assim, não conseguimos definir a realidade que vivemos, pois ela ultrapassa os conceitos que precisam ser revistos.  E, associando ao tema “tratamentos à distância”, vale citar uma das características fundamentais da Teoria Quântica:  a íntima interconexão existente entre sistemas diferentes que não estão em contato espacial. Como afirma Juan Ribaut: “Todas as coisas estão interconectadas, a consciência e o mundo físico estão conectados e não somente podemos viajar através do tempo à velocidade máxima da luz, mas cada ponto do cérebro está conectado a todos os demais pontos do Universo“.
  • A Física Moderna, com sua Teoria Quântica e do Caos afeta, desconfortavelmente, a nossa vida cotidiana no sentido de que nada é como supomos que é ou que poderia ser. Tratamentos à distância envolvem temas do mundo da mente e da consciência, interligadas com o Universo, exigindo enveredarmos na aceitação do desconhecido e de mudanças de paradigmas a partir de novas descobertas.  Entre as diversas teorias da Física Moderna está o princípio da não localidade ou da inseparabilidade, segundo o qual os sistemas que uma vez formaram parte de um todo maior seguem unidos de uma forma misteriosa, mesmo quando são separados a grandes distâncias.  Essa misteriosa união é que permite tratar uma pessoa que não está presente, sendo necessário apenas uma parte do seu todo (ou na linguagem da radiestesia:  um testemunho. Ex. foto, nome, fio de cabelo.).

  • O universo é uma rede interligada de energia e informação e podemos acessá-la por meio de nossa intenção. Esta rede é descrita no livro O Campo e definida como “o campo do ponto zero”. A Física antiga via a Universo como uma máquina gigantesca.  A Física moderna vê o Universo como um organismo em desenvolvimento, que, à medida que cresce, cria novos modelos de organização.
  • A fé, não a fé religiosa, dogmática, e sim a fé que envolve o consciente e o inconsciente alinhados é outro ponto fundamental. Essa fé é poderosíssima.  Quem realiza um tratamento à distância ativa a confiança e fortalece a fé de quem recebe o tratamento.  Infelizmente, ainda temos pouca consciência sobre o poder de nossa mente e de nossa imaginação.  Podemos influenciar o mundo e o corpo com nossos pensamentos e intenções.  Nossas intenções afetam o Campo (fonte inesgotável e imensurável de energia) que vibra manifestando o resultado no objeto da intenção.

Atualmente, a nossa vida cotidiana já está sendo altamente impactada por todas as perguntas sem resposta com as quais a Ciência e a Física moderna estão se deparando.  Portanto, temos que realizar (primeiro individualmente) muitas mudanças na nossa forma de ver e viver a vida e para isso precisamos desenvolver a nossa sensibilidade e a nossa mente, aceitando e nos abrindo ao novo para, então, com a nossa mudança individual podermos emanar frequências que afetarão, saudavelmente, o coletivo.  Até para um leigo em ciência, está evidente que o conhecimento científico predominante não dá conta de encarar o mundo que já vivemos e o que vem pela frente.

Como afirma o Prof. Juan Ribaut, “a nossa força maior não é a força de vontade, que só cria tensão por não ser natural”, e sim, a “imaginação, com desejo, convicção e vontade”.  A vontade é a expressão do ser consciente, enquanto a força de vontade é a expressão escondida do medo no subconsciente.

Acreditar e realizar tratamentos à distância vai além de uma fé intelectual.  Envolve a fé munida de vida (amor), de instinto, de sentimento, de energia vital, de entusiasmo, de subconsciente em ação, alinhado com o consciente, pois o que conseguimos acreditar, de verdade (inconscientemente) conseguimos criar (conscientemente).

Referências bibliográficas:

  • O Campo – O CAMPO – EM BUSCA DA FORÇA SECRETA DO UNIVERSO, da jornalista especializada tanto na medicina convencional, quanto na medicina sistêmica, Lynne Mc Taggart, Editora Rocco, 2002.
  • Radiônica, a Ciência do Futuro – Juan Ribaut – Editora Alfabeto
  • Energia Mental – A Imaginação um Mundo Além da Razão – Juan Ribaut – Editora Roka
  • Física Y Tempo de Ensueño – Peter von Buengner – M-Tec Verlag – Alemanha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s