Arquivo da tag: vida profissional

Serviços para empresas

Radiônica, consultoria e mentoria para empresas e organizações

A empresa é um organismo vivo! Da mesma forma que os organismos vivos, as organizações ou empresas precisam se organizar em subsistemas inter-relacionados, num estado de interação e interdependência.  Assim como um ser vivo ou um grupo social, a empresa ou organização é um sistema completamente aberto, porque não tem como sobreviver sem as trocas com o meio no qual está inserida.  A Teoria da Contingência, derivada da pesquisa dos professores Paul Lawrence e Jay Lorsch, da Harvard Business School,  aborda esse tema em profundidade.

Os gestores são essenciais na criação e atuação dentro do campo energético da organização, o que não significa que outras pessoas dentro da empresa não possam influenciá-lo. O “clima organizacional” é outro nome que podemos dar para essa energia, força vital ou campo tensorial da empresa.

Através da radiônica, eu posso trabalhar a energia da sua empresa, que pode ser considerada um “organismo vivo”, pois busca a vida, a sobrevivência, a longevidade e a melhoria contínua.  Em outras palavras, é possível acessar positivamente o campo tensorial que direciona os processos de trabalho dentro da sua organização.  Esse campo energético tem várias origens, inclusive as pessoas que fazem parte da instituição, desde o fundador até os funcionários.

Radiônica é uma ciência que estuda os campos de interação entre as pessoas, seus ambientes e os processos energéticos envolvidos, reconhecendo que a matéria, a energia e a mente estão perfeitamente interligadas.

Com o meu trabalho de radiônica, eu ativo campos, aciono sistemas para ajudar a reorganizá-los, visando soluções, adaptações, melhores decisões e resoluções de problemas ou desequilíbrios, sempre para o bem do todo.

A radiônica baseia-se na interação entre a minha mente como terapeuta/mentora/consultora e o meu cliente, por meio da utilização do Quantec, um aparelho de Biocomunicação Instrumental que permite que a comunicação com sistemas biológicos ocorra, tanto para receber quanto para transmitir e transferir bioinformações.

Todo o trabalho de terapia radiônica que realizo está estruturado para que os resultados sejam para o bem do todo.  As entregas que faço através da radiônica estão focadas, primeiramente, na empresa como um todo e, posteriormente, em questões específicas. Elas proporcionam reflexos positivos, em função dos reequilíbrios energéticos gerados, influenciando positivamente o ambiente, o clima organizacional e, consequentemente, melhorando os resultados da empresa.  Os efeitos positivos ocorrem no campo e não na compreensão da dinâmica.

Como Coach, Mentora, Consultora e Terapeuta Quântica ainda aplico o meu conhecimento e sensibilidade para os seguintes aspectos nas organizações:

Mentoring, Life Coaching e Coaching Executivo

  • Para indivíduos e empresas/organizações, eu utilizo duas técnicas reconhecidas e a minha experiência de vida e profissional, pois tenho mais de 30 anos de atuação no mundo corporativo. São realizados encontros semanais seguidos, num total de 10 a 12.  O processo de coaching/mentoring é recomendado para contribuir com reflexões ativas, que possibilitem a realização e a autorrealização, envolvendo sonhos, projetos, metas e objetivos ligados a todas as áreas da vida.

Palestras, sob medida, para organizações e empresas em situações que exigem trabalhar o clima organizacional ou criar e fortalecer pessoas e times 

  • Construção de Visão;
  • Processos de gestão de mudanças;
  • Programas de conscientização;
  • Programas de formação e desenvolvimento de times;
  • Programas de qualidade de vida.

 

MANIA DE ADIAR: VOCÊ SOFRE DESSE MAL?

Nos dias de hoje, com tantas atividades e informações disponíveis, é muito comum pessoas viverem o problema da procrastinação, ou seja, de ter que adiar tarefas, ações, iniciativas, atitudes, deixando-as para depois.

relogio

Atrasar voluntariamente algo que, no fundo, sabemos ser importante, é procrastinação. E quando essa atitude se torna um hábito em nossas vidas, estamos diante de um sinal vermelho, que nos exige um exame de consciência.

Uma das razões da procrastinação é justificada pelo nosso cansaço físico e mental, diante de tantas tarefas, obrigações e pressões do cotidiano. No entanto, existem várias outras que, muitas vezes, nem nos damos conta.

Gosto da classificação simples e direta da psicóloga Camila Martiny, do Laboratório de Respiração e Pânico da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que aponta três típicos perfis de procrastinador:

estresse1) o otimista, que sempre acredita que terá tempo de fazer tudo e quando se dá conta de que não será possível, entra em desespero.

2) o impulsivo, que sempre coloca o prazer em primeiro lugar e deixa as atividades que considera não prazerosas para depois.

3) o perfeccionista, aquele que nunca considera o momento como ideal para fazer a tarefa, porque alega querer fazê-la com calma e da melhor maneira possível.

Quando não temos muito claro o nosso propósito de vida, estamos muito mais suscetíveis à procrastinação pois, desta forma, é muito difícil identificar com clareza o que é realmente importante para nós.

O cansaço, que anda junto com a procrastinação, pode ser combatido quando tomamos a decisão de criar uma rotina mais saudável, com intervalos regulares, na qual paramos, nem que seja por alguns minutos, para uma meditação, um lanche saudável, uma olhada para o céu, uma caminhada, qualquer atitude que nos energize, que preserve a nossa energia vital.

O planejamento da semana também é um grande auxiliador para eliminar a procrastinação, pois com planejamento evitamos distrações, como ficar vagando na Internet. Tratamentos com florais de Bach ou Florais do Sistema Joel Aleixo também podem ajudar muito, equilibrando emoções e atuando nas células viciadas que geram o comportamento procrastinador.

Para todos os perfis de procrastinadores, vale o ditado: “o ótimo é inimigo do bom”, pois é nas situações desafiantes e de dificuldades que nos superamos. Normalmente, a procrastinação vem acompanhada do medo: medo de falhar, medo de ser rejeitado, medo de ser abandonado, medo de desafiar a própria mente, entre tantos outros.

E então, agora, pare e pense: qual é a sua tendência de procrastinador ? Depois de você reconhecê-la, ficará muito mais fácil você tomar decisões de ação para combater esse mal.
Espero que descubra rápido e que seus dias sejam sempre repletos de muita ação, força de vontade e renovação.

2015 – um convite à renovação de nossas vidas

2015E chegou 2015!!! Vivemos a pausa dos feriados e nos deparamos com um recomeço do nosso trabalho de sobreviver e cuidar de nós mesmos e da Terra. Os votos de prosperidade são os mais frequentes. No entanto, para cada um, prosperidade significa algo. Mas, um ponto comum para todos é o dinheiro.

Afinal, para nos cuidarmos, precisamos de dinheiro: comprar ou alugar uma casa, comprar alimentos, nos locomover, nos vestir, consultar um médico, estudar, etc. Entretanto, de quanto efetivamente precisamos? Por que desejamos um automóvel ou casa de determinado valor quando outro item similar com valor igual a um terço do que escolhemos nos atenderia? E então, entramos na questão “prioridade”. O que é prioridade para cada um de nós? O que é prioritário para o coletivo ?

Esse tema parece fácil de lidar, no entanto, a nossa cultura pós-moderna nos traz de imediato a resposta de que o que é prioritário é aquilo que nos traz mais prazer e segurança… e comprar acaba sendo o verbo mais aplicado. Nos distraímos das dores e dificuldades e conseguimos mais momentos de prazer e suposta realização e estabilidade. E então, a necessidade de aumentar nosso poder aquisitivo acaba imperando. Nos esquecemos do essencial: o que se passa, de fato, dentro de nós mesmos.

Em nome de aumentar ou pelo menos manter nosso poder aquisitivo, acabamos aceitando ocupações nem sempre coerentes com os nossos valores, objetivos e talentos, pois elas nos oferecem perspectiva de ter mais dinheiro… Nos iludimos de que nas férias ou nas “horas vagas” poderemos fazer aquilo que realmente queremos.

realizacao-pessoal

Dúvidas em relação às nossas escolhas

Só que quando isso acontece, acabamos por limitar a nossa realização pessoal. E se nossa realização pessoal não acontece, é inevitável a frustração. Lembre-se: frustração gera doença! Em outras palavras, quando não estamos fazendo necessariamente o que gostaríamos, perdemos o contato com nós mesmos e, consequentemente, com o coletivo, pois é através dos nossos talentos que contribuímos para a nossa verdadeira prosperidade e para a prosperidade de outras pessoas. Mas precisamos continuar assim? Certamente que não!

Vamos aproveitar este novo ano para revermos o nosso trabalho, as nossas crenças e os nossos valores (sim, valores precisam ser revistos!), pois só assim podemos constatar como estamos com nós mesmos e com os outros à nossa volta. Vamos pensar com as nossas próprias inteligências e reconhecer se estamos precisando de ajuda para pensar melhor. Vamos rever nossas prioridades de vida na Terra e assim nos dedicar profissionalmente a assuntos que nos interessam mais. E assim, vamos acabar com aquela ideia de que trabalho é obrigação e sentir que trabalho pode ser mais realização.

mulher-confi

Avaliar o que em nosso trabalho nos faz feliz

Mas atenção: não se iluda! Escolhas verdadeiras podem significar, muitas vezes, grandes renúncias. Para isso, precisamos nos conhecer cada vez mais, e o suficiente para não recuar!

Que em 2015 possamos avaliar nossas vidas e que, se tivermos a sorte de alcançar uma velhice saudável e proativa, possamos olhar para trás e constatar que não nos fizemos reféns de aspectos puramente sociais, institucionais, culturais, econômicos ou temporários e sim, que vivemos com plenitude o tempo que recebemos de nossas vidas.

O que vale mais para o sucesso organizacional: o aspecto técnico ou o humano ?

cursoA gestão organizacional  enfrenta diferentes dilemas. Um deles é o desafio de encontrar o equilíbrio entre os aspectos técnicos e o lado humano da empresa.  Dependendo da ótica e do estado de cada pessoa a quem fizermos esta pergunta “O que vale mais para o sucesso organizacional” teremos várias respostas.  No entanto, é fato que por trás de tudo existem seres humanos em busca de realização e, consequentemente, de mais felicidade.

Entretanto, estamos diante de crises. Não é por acaso que encontramos pessoas infelizes com o trabalho que realizem em número crescente.  Essa infelicidade é decorrente de muitas frustrações.  E a tecnologia parece não estar garantindo os resultados positivos para as empresas terem mais pessoas pensando e criando.  Apesar de toda a tecnologia, os conflitos estão cada vez mais presentes nas organizações: pessoas sobrecarregadas, problemas de comunicação, frustração na implementação de projetos, expectativas não atendidas, e consequentemente, ineficiência e ineficácia nas operações.

Normalmente, consultorias são contratadas quando é necessário intervir nos processos, que envolvem tanto questões humanas quanto técnicas/operacionais.  É comum projetos falharem por falta de motivação com o uso da tecnologia, dificuldades de uso e aplicação da tecnologia e até mesmo boicotes.

mulher e tecnologiaAinda há muita resistência das empresas na contratação de profissionais que poderão cuidar da gestão das mudanças no início de um projeto.  Todos ficam presos a questões técnicas e esquecem que o ser humano motivado positivamente é que vai determinar o sucesso da implementação.  Projetos só dão resultados quando, desde o seu início, é dada a devida importância para a conscientização e comunicação entre as pessoas.

Por isso, quando se trata de encontrar soluções para o sucesso organizacional, temos que lembrar que as questões nas organizações são, prioritariamente, relacionais, não técnicas. Entretanto, as soluções definitivas não existem.  O que existem, são os ajustes ou até soluções temporárias.  Para isso, é necessário saber distinguir o técnico do humano.  Mas, quais são as suas dificuldades para fazer essa distinção ?

Desta forma, quando for desenvolver projetos, certifique-se de que seja capaz de reconhecer a diferença entre técnico e humano para minimizar problemas e alcançar êxito na atividade. Se preciso, contrate uma consultoria  de gestão de pessoas para apoiar sua empreitada.