Arquivo da categoria: equilíbrio pessoal e profissional

O encanto e a beleza das essências vibracionais Ararêtama

Apesar de todo o seu desmatamento (mais de 90%!), a Mata Atlântica continua sendo uma das maiores biodiversidades do Planeta Terra e de algumas das maravilhosas formas de vida desse ecossistema que provem as energias inspiradas e inseridas nas essências que compõem o sistema de essências vibracionais Ararêtama.

Ararêtama chegou a mim em novembro de 2018, quando tive a oportunidade de ouvir e aprender com a sua criadora e canalizadora, Sandra Epstein, que por meio de um processo vivido os produz há mais de 20 anos.  O principal indicador de que o sistema Ararêtama seria incorporado ao meu trabalho de terapeuta floral foi a imediata e profunda alegria de alma que senti.

O que me encantou de imediato foi compreender como as qualidades ambientais do ecossistema da Mata Atlântica são também preciosas para atuar no processo de cura dos nossos corpos sutis, contribuindo valiosamente com a nossa consciência interior e conexão com a Terra.  A Mata Atlântica é um patrimônio ambiental de toda a humanidade, pois contém mais bactérias, fungos microscópicos, protozoários e algas do que qualquer área equivalente de solo europeu ou norte-americano, significando uma valiosíssima contribuição à medicina, agricultura, indústria e equilíbrio biológico do planeta.

Outro aspecto do sistema  Ararêtama que aprecio muito é o convite que nos faz para assumir uma jornada de autocura, tomando essências vibracionais com autoconsciência e propósito, pois este princípio está contido na essência do meu trabalho de terapeuta:  encorajar meus clientes a se libertarem do condicionamento de submissão a profissionais de saúde e assumirem-se como protagonistas de sua própria saúde, de seus caminhos de vida.

Muitas vezes, adormecidos, não nos damos conta de que muitos problemas e bloqueios em nossas vidas são decorrentes da nossa incapacidade de acessar recursos interiores para lidarmos e enfrentarmos todos os desafios do nosso trabalho interior, que envolvem a nossa vontade real de descobrir a nossa verdadeira origem (quem somos em essência), nutrirmos nossa alma, nos energizarmos a cada dia, nos movermos para realizarmos o que nos propomos, nos relacionarmos conosco e com os outros, vivermos o presente, nos libertarmos do passado, de pesos inúteis, da vitimização, do medo da expansão e do novo, de acessar a nossa sabedoria, de reconhecermos e vivermos a nossa verdade interior, de conseguirmos nos manter abertos à vida, sem nos fragilizarmos e nos machucarmos.

O sistema vibracional Ararêtama pode tanto nos ajudar nesses desafios como também nos fortificar naquilo que já temos mais destreza; naquilo em que sentimos que estamos em maior equilíbrio, satisfeitos em nossas vidas, dando vazão aos nossos potenciais criativos latentes.

Ao usar as essências Ararêtama, apenas nesses primeiros meses de trabalho comigo mesma e com os meus clientes,  já tenho constatado efeitos muito benéficos para lidar com questões como pensamentos e emoções obsessivas, resistências, inflexibilidade, sensação de abandono que causa tristeza,  ansiedade, medo de iniciar novos ciclos, sentimento de desproteção, dificuldade em perceber suas limitações e como trabalhá-las.  Imagino o quanto descobrirei e aprenderei vivenciando e tralhando com o Sistema Ararêtama!

O sistema de essências vibracionais Ararêtama está ligado a um agrupamento de campos energéticos, representado fisicamente pelo ecossistema da Mata Atlântica e participa, com suas essências relacionadas aos graus de evolução, do trabalho de despertar a consciência, ressoando em harmonia com a rede universal de energia, lembrando que o cosmo é como uma “teia de inter-relações eletromagnéticas e movimento quântico” (subatômico).

Eles contribuem para que possamos nos conectar com a nossa essência por meio do amor, da abundância, do sentido da vida. São 35 essências de árvores, flores, bromeliáceas, raízes, plantas, cogumelos, fungos, seivas, líquens, cristais vegetais e minerais, ambientes naturais, que são canais de uma “rede original” que nos nutre o tempo todo e, ainda mais, quando aprendemos a acessá-la por meio dos avanços que sentimos no coração, persistindo no nosso trabalho interior.

A produção das essências Ararêtama envolve várias esferas de compreensão, não se limitando a um processo de produção e ,sim, abrangendo dimensões mais sutis.   Sinto-me abençoada por me sentir parte dessa egrégora e ainda contar com mais um recurso valiosíssimo para desenvolver o meu trabalho de terapeuta e de cumprir a minha missão de vida.

Referência bibliográfica:  Essências Vibracionais da Mata Atlântica – A Jornada da Consciência Desperta, Sandra Epstein, Triom, 2ª edição, São Paulo, 2011.

 

Terapeuta e Cliente:  um vínculo que precisa ser compreendido  

Depois de 10 anos atuando como terapeuta, decidi escrever este post para expressar a minha visão sobre como vejo o vínculo que se cria entre terapeuta e cliente.  Percebo que, atualmente, existem muitas terapias e técnicas, no entanto, nem sempre temos pessoas que se prepararam e se aprimoraram para trabalhar essas técnicas.  Também existem muitas pessoas interessadas em terapias, no entanto, é comum aparecerem muitas dúvidas na hora de escolher os terapeutas e as terapias. 

10 anos de caminhada como terapueta

O que é ser terapeuta?  A resposta para essa pergunta vai variar muito.  No entanto, acredito que existe um fato na vida de todo o profissional de saúde:  de alguma forma ele foi convocado a fazer um trabalho interior primeiro com ele mesmo para, então, atender as pessoas.  Afirmo isso porque acredito que qualquer profissão é uma reparação, ou seja, de alguma forma nos curamos através do nosso trabalho profissional, que vai nos desafiar de várias formas e também vai fazer florescer os nossos talentos, inclusive os mais ocultos.

Para mim, ser terapeuta é interagir com conhecimentos e técnicas, com a experiência, com a própria sabedoria e espiritualidade e buscar aplicar tudo isso, na prática, da forma mais simples possível.

Penso que a desqualificação do terapeuta desestrutura a vida do terapeuta e a vida do cliente.  Um terapeuta despreparado pode desestruturar tanto o seus chackras quanto os chakras do cliente.  Ter boas intenções, um bom coração, não é suficiente para lidar com a energia e a história do outro.  É preciso trabalho interior, treino, consciência e auto-responsabilidade pelo processo de se tornar e ser terapeuta.

Um dos principais desafios do terapeuta é estar preparado para aceitar o sofrimento do outro.  Mesmo porque, cada um vive o seu processo, ninguém pode viver o processo de outra pessoa.  Quando atendo o meu cliente, tenho sempre em mente que eu jamais poderei fazer por ele (a) o que ele(a) mesmo(a) tem que fazer.  Percebo que muitos terapeutas confundem compaixão com ter que intervir na vida do cliente.  Acredito que terapeutas emaranham mais com os clientes do que clientes emaranham com terapeutas. Portanto, é preciso cuidado para que o terapeuta não se envolva energeticamente com os seus clientes.

Pela minha experiência, percebo que nem sempre o que o cliente fala é importante, porque ele pode estar falando apenas das suas interpretações sobre os fatos de sua vida.  Ou apenas encobrindo fatos que ele não tem coragem de expor.  Por isso, penso que o grande papel do terapeuta é ajudar a pessoa a voltar-se para ela mesma e não para as interpretações que ela faz dos acontecimentos em sua vida.

Assim, lidar com as emoções (que vem do ego) e as informações (ou bioinformações) que estão no campo da pessoa é outro grande desafio do terapeuta.  Quanto trato uma pessoa, estou tratando o campo dela que é composto de energia e informação. Eu tenho que trabalhar em vários aspectos da vida da pessoa, que envolve vários campos sistêmicos.  Da mesma forma, o terapeuta tem que tomar muito cuidado com interpretações.  A interpretação é uma questão delicada nos processos terapêuticos. O terapeuta tem que olhar sentindo, tomar muito cuidado para não cair nas armadilhas da mente, que seduz, engana, ilude.  A interpretação e o excesso de compreensão tiram a força do cliente.  Exemplo:  quando um terapeuta explica demais pode bloquear o campo que está sendo tratado.

Trabalhando várias áreas do campo

Todo terapeuta, uma vez que se dispõe a atender outras pessoas, precisa, antes de mais nada, conseguir, dentro do seu processo pessoal, limpar e curar tudo o que os clientes trazem, que, muitas vezes, é parecido com o que ele sente, pois isso é um chamado da vida para o terapeuta curar primeiro ele mesmo.  Caso contrário, o seu campo de atendimento ficará limitado às suas questões pessoais, que provocarão também limitações no seu campo de atuação como terapeuta.

É muito importante o terapeuta avaliar, constantemente, quais são essas questões, qual a sua responsabilidade nos processos que acontecem na sua vida e limpar essas informações do seu campo.  Também é fundamental o terapeuta  se trabalhar a ponto de não se identificar, para que se torne apenas um instrumento de cura, sem acionamentos emocionais nele mesmo.

Outro cuidado que o terapeuta precisa tomar é o de não alimentar preocupações com o seu cliente, porque a preocupação é uma forma-pensamento que mais atrapalha do que ajuda.  Quando surgem situações difíceis com o cliente, é muito importante estar atento(a) à compreensão e não ao sofrimento ou à preocupação.   A transformação acontece na ação.

É fundamental que o terapeuta se desconecte energeticamente do seu cliente, caso contrário trará problemas tanto para ele (a) quanto para o cliente, como, por exemplo, a dependência.  Com a experiência, o terapeuta vai desenvolvendo uma percepção do campo do seu cliente, e percebe se ele está mais ou menos pronto para acelerar o seu processo de autocura.  O trabalho de um terapeuta tem que ser consciente.  Inclusive para ele se desconectar do cliente.

Entendo que um terapeuta tem que ter força em seu campo (energético e informacional) para sentir-se merecedor e em condições energéticas de atender o seu cliente, como um facilitador.  Caso contrário, haverá a identificação e isso é nocivo tanto para o terapeuta quanto para o cliente.

Por isso, outro aspecto fundamental na vida de um terapeuta é o quanto ele está conectado com a energia da prosperidade, qual é a sua compreensão de abundância, para que o seu campo pessoal possa atuar em níveis superiores.  O terapeuta não atende só com a sua mente.  Ele atende principalmente através da energia do campo.  Assim, no processo de atendimento é necessário atenção e cuidado com as energias intrusas.  Elas costumam se instalar quando a verdade que o campo do cliente traz é encarada de frente, trazendo o que ele precisa trabalhar prioritariamente.  Energias de abuso de qualquer natureza, por exemplo, são portas de entrada para energias intrusas.  Mergulhar na dor também dá espaço para energias intrusas.  Portanto, o terapeuta sempre precisa preparar-se energeticamente para as consultas e tratamentos de seus clientes.

A questão financeira é outro aspecto relevante nos processos terapêuticos.  Observo muitos terapeutas com dificuldades para lidar com a energia do dinheiro:  desde cobrar de forma justa e profissional pelo seu trabalho até administrar as suas finanças.  O terapeuta ajuda, facilita através do seu trabalho e é energeticamente recompensado com o dinheiro.  Ser terapeuta é uma missão e ele ganha dinheiro por consequência.

A auto-responsabilização é outro aspecto relevante de um processo terapêutico.  Tanto o terapeuta quanto o cliente têm responsabilidades a assumir. Alias, é mais fácil o terapeuta mexer no núcleo de problemas dos seus clientes do que nos seus próprios.  Por isso, penso que um terapeuta de verdade é aquele que consegue trabalhar com resultados para si mesmo.  Na medida em que eu me curo, eu ajudo a curar outras pessoas.

Nesse contexto estão as situações chamadas de “urgentes”.  Muitos clientes acreditam que porque pagam um terapeuta, o mesmo vai servi-lo dentro de qualquer necessidade.  Terapeuta não atende urgências.  Quem atende urgências são pronto socorros, hospitais, médicos. E o terapeuta precisa estar consciente de que ajudar o cliente é diferente de submeter-se ao cliente.

O terapeuta é um canal de cura e não é só por meio de palavras que ele age terapeuticamente.  As palavras servem para o esclarecimento.  O trabalho do terapeuta é no campo.  O terapeuta trata sistemas diversos que fazem parte da vida do cliente.  É a maturidade que vai trazendo ao terapeuta uma habilidade cada vez maior de lidar com o seu próprio campo e com o campo do cliente.  Quando estou no campo, estou em outro nível de consciência.  E inclusive posso perceber quando é o ego e quando é a essência do meu cliente que se manifesta.

Aprender a acionar o inconsciente do cliente é a questão de ser terapeuta.  O terapeuta tem que fazer uma estruturação de campo que vai abrir um portal, criar uma ressonância grande para que o campo do cliente possa ser conduzido a novas possibilidades.  O terapeuta sempre tem que estar atento sobre qual ressonância ele está criando nos seus clientes.  Se  os clientes me procuram com questões parecidas com as minhas, é um sinal de que preciso mergulhar nessas questões e tratá-las.  Uma mente poderosa não necessariamente é uma mente preparada.  Há mentes poderosas que penetram as pessoas.  Só ancorado é que o terapeuta pode ser benéfico.  Ou seja, criar ressonância momentânea, se retirar, se reestruturar e honrar a pessoa e a sua história.  O terapeuta tem que tomar muito cuidado para não alimentar o círculo vicioso de prender, aprisionar o cliente.  Terapia não é dependência.

Abrir o portal para novas possibilidades

Na minha visão, o terapeuta tem que estar sempre em formação! Mudar a si próprio, elevar a consciência e discernir sobre o que é preciso focar numa terapia é um grande desafio para o  terapeuta.   Um terapeuta não pode se perder em sua caminhada em nome de atender os seus clientes.  Ou seja, em primeiro lugar vem a caminhada do próprio terapeuta para, então, ele (a) ter condições de cuidar de outras pessoas. O terapeuta tem que olhar para os seus próprios processos dolorosos, ter uma disponibilidade interna para se fazer olhar, aflorar e curar por mais que isso doa…é um trabalho interior que vai até o fim da vida !

Tanto o terapeuta quanto o cliente precisam caminhar expressando sua vida com plenitude e amor. O terapeuta é um facilitador da cura, não a causa da cura.  Para mim, um bom terapeuta é aquele que, independente de conhecimentos, técnicas, protocolos, metodologias, ajuda a ampliar o nível de consciência do seu cliente.

Acredito que, independente de estarmos no papel de terapeuta ou cliente, todos nós estamos aqui para trazer algo libertador para nós e para o mundo.  Temos que ficar atentos para perceber os encadeamentos que o Universo faz para estarmos onde e com quem precisamos estar. Isso vale para terapeutas e clientes!  Ao mesmo tempo, nossos egos (nossas “certezas”) muitas vezes nos levam a caminhos que não necessariamente são saudáveis para nós. Portanto, orai e vigiai.  Interiorização e atenção.  Trabalho interior, hoje e sempre !

Dinheiro e consciência:  dupla inseparável para as nossas vidas

Um livro essencial e inspirador para qualquer pessoa e especialmente para quem quer ir mais fundo na compreensão da essência da economia e do significado do dinheiro em sua vida é “Dinheiro e Consciência: a quem meu dinheiro serve?”, de Joan Antoni Melé, Editora João de Barro. Eu adquiri este livro na Sociedade Antroposófica, em São Paulo, quando estive em uma das palestras de Joan Melé aqui no Brasil.

O dinheiro ainda é muito incompreendido!  Afirmo que esse livro é inspirador porque, acredito que querendo ou não, gostando ou não, o dinheiro está presente em tudo que vivemos aqui na Terra, direta ou indiretamente, permeando conversas, emoções, sentimentos, estratégias, ideologias, preocupações, planos.  Tanto em um nível bem sutil, quanto em um nível mais denso, o dinheiro desafia tudo e todos.  A maioria de nós não se dá conta de que nossas escolhas são afetadas por uma série de crenças sobre o dinheiro.

Por meio de várias provocações, questionamentos, proposições, Joan Melé entra nos vários âmbitos do dinheiro:  seu significado, a economia, as escolhas pessoais, a energia, o uso, os resultados.

Algumas das questões-chave são: Qual realidade queremos criar para nossas vidas e com qual nível de consciência? Por que trabalhamos? Só para ganhar dinheiro ou para dar sentido às nossas vidas? Como podemos mudar a economia perversa baseada no controle, na cobiça, no medo, no egoísmo, na “luta pela sobrevivência”, no poder (ser o melhor, controlar os outros)? Qual é o verdadeiro sentido da economia? Tomamos decisões livres e independentes sobre o uso do nosso próprio dinheiro? O que compro, por que compro, onde compro?  Necessito ou somente desejo?

Business person and different income

Este livro é um convite à reflexão sobre o que o dinheiro propicia, quebrando muitos tabus e paradigmas sobre o que é economia e mercado.  Alguns exemplos:

“A crise é o colapso da economia especulativa”.

“O dinheiro verdadeiro é criado, formado na própria consciência”.

“O mercado não regula tudo.  O mercado somos todos nós! Se todos mudarmos a nossa maneira de pensar, ser, agir e investir nosso dinheiro, o funcionamento e a direção do modelo econômico mudará também”.

“Leis de mercado deixam de existir, deixam de valer quando realizamos uma opção pela liberdade”.

“Trabalho e investimentos são a base do lucro verdadeiro”.

“O lucro é um dinamizador da vida da pessoa e da comunidade em que ela está inserida e também um indicador de que esses instrumentos econômicos estão sendo administrados corretamente”.

“O lucro é bom.  O lucro só se perverte quando é um fim por si só, quando se busca somente a ele”.

“Investimento e trabalho nunca podem se submeter ao lucro.”

-“Lucro é a consequência da criação da riqueza e não a sua causa.”

“Medir o progresso social pelo PIB e volume de produção é fraude!”

Para Joan Melé, muitas ideias assumidas como verdades nada mais são do que mecanismos de uma estratégia perversa para manter vivos, nas mentes das pessoas, conceitos sobre economia e dinheiro.  Exemplos:  A ideia de “luta pela sobrevivência” nada mais é do que parte da uma estratégia perversa, baseada no medo, para controlar as pessoas.

A “lei da oferta e da procura” também é parte dessa estratégia, representando o egoísmo que permeia o atual modelo econômico. O “consumismo”, outro aspecto dessa estratégia, representa a dependência de comprar para preencher os vazios, a busca por por status para “ser melhor do que o outro”. O estímulo às empresas de “crescer por crescer”, representa a falta de propósitos baseados em valores, tendo apenas o lucro como fim.  O “poder econômico” está vinculado à ideia de domínio, de se considerar melhor do que o outro.

Por que dinheiro e consciência estão interligados?  Porque as pessoas precisam colocar dinheiro onde seus valores estão! De certa forma, Joan Melé nos encoraja a refletir e agir a partir da premissa de que os problemas do mundo são um reflexo das nossas próprias contradições e que a única maneira de solucionarmos esses problemas é resolvendo, em primeiro lugar, as nossas questões interiores.

Ele acredita ser uma grande ingenuidade (e um grande perigo para a humanidade) acreditarmos que Governos possam melhorar o mundo.  Afinal, a economia reflete pessoas.  Não podemos ser livres se não conhecermos as forças e os impulsos que nos condicionam na nossa forma de ver e lidar com o dinheiro. O primeiro passo para acessar esse conhecimento é despertar para a consciência, para a nossa relação com o dinheiro a fim de colocarmos, em prática, ideias simples e concretas para transformações em nossas vidas pessoais e em nossa sociedade.

Para Joan Melé, criar riquezas é o resultado de se buscar algo bom para si próprio e para outras pessoas.  Ganhar o sustento, ganhar a vida, como dizem, não é o objetivo. É, antes de tudo a consequência de fazer algo importante, com sentido, para nós mesmos, para outras pessoas, para o mundo.

451641-PEZYQK-157

Para encararmos o desafio de rever nossas crenças sobre o dinheiro, precisamos rever a imagem distorcida que temos sobre o que é ser humano e assumirmos uma nova postura perante nossas vidas, estudando e aprendendo sempre, para que possamos sair do MEDO que nos paralisa e gera desconfiança em nós e nos demais.

Uma dica para quem quer começar a rever sua forma de lidar com o dinheiro:  decidir parar de opinar de forma coletiva.  Desenvolver a sua própria capacidade de pensar, de refletir ativamente sobre as questões do dinheiro.

Segundo Joan Melé, “o dinheiro tem o poder de criar realidades futuras”.  Ele atua como uma energia que dá força para que algo seja criado no mundo.  Essa energia pode ser construtiva ou destruidora. O dinheiro precisa ser usado para construir realidades desejáveis. As pessoas precisam acordar para perceber a sua força através do consumo e da economia.

Para os céticos que leram este post até o fim, deixo aqui uma mensagem de Joan Melé , também provocativa, sobre existir esperança para o mundo em que vivemos: “Deus permite o mal no mundo para que aprendamos a ser livres e, a partir da liberdade, assumirmos responsabilidades.  O mal é transitório.  Se alguém faz muito mal é sinal de que tem um grande potencial para produzir o bem”.

O que é ter saúde?

O que é ter saúde? Para responder a essa pergunta, é necessário primeiro compreendermos, minimamente, como é possível estarmos vivos em nosso corpo humano, apesar de todas as agressões que fazemos, voluntária ou involuntariamente, com ele.

É uma pena que, até hoje, as escolas pouco ensinem sobre as maravilhas da natureza, onde está incluído o funcionamento do organismo humano.  A eficiência e a complexidade com que ele responde a todos os tipos de informações, boas ou ruins, que chegam a todo momento é simplesmente divina.  Verdadeiros milagres acontecem 24 horas por dia para conseguirmos nos adaptar e sobreviver.

Para que o nosso organismo funcione com essa capacidade de resposta, assim como nas empresas, ele conta com dois comandos básicos:  o comando gerencial, que decide, responde, avalia o que deve ser adaptado; e o comando operacional, que executa tudo aquilo que se exige para a operação e a adaptação.

O comando gerencial é chamado pela ciência de Sistema Psiconeuroimunoendocrino, denominado cientificamente de PNEI.  Em outras palavras, o PNEI é o conjunto dos três sistemas que controlam toda a atividade do nosso organismo e que utilizam células sinalizadoras para transmitir seus comandos, suas ordens.  Seu centro operacional é o sistema neurológico.  É ele que comanda todas as atividades e funções orgânicas. Todas as informações chegam a ele:  as biofísicas, proprioceptivas, bioquímicas.  É o sistema neurológico que define as melhores estratégias adaptativas e operacionais e, para isso, trabalha de forma totalmente integrada com outros três sistemas:  o psíquico, o endocrinológico e o imunológico.  Daí o conceito de PNEI.

O comando operacional é composto pelo organismo como um todo.  Desde o sistema básico das células e sua Matriz (ou Matrix) Extracelular, até cada órgão e todos os sistemas orgânicos.  A matriz extracelular é um meio pelo qual as células se comunicam com todo o resto do sistema (nosso corpo) e ela tem um ciclo de 120 dias de renovação para se manter sempre limpa e operativa.  Manter a matriz limpa é fundamental para evitar o sofrimento celular e, consequentemente, as doenças.

Alguns sistemas como o sistema Ósteo-articular, o digestório ou o circulatório, são apenas operacionais.  Já os sistemas neurológico, imunológico e endocrinológico são gerenciais e operacionais ao mesmo tempo.

As células, com a Matriz Extracelular, são a base do organismo e têm atividades fundamentais, especialmente para a geração de energia.  O sistema endocrinológico é fundamental no comando de tais atividades promovidas pelas células, pois ele trabalha em duas pontas:  uma no cérebro (na zona do hipotálamo), que comanda a produção dos hormônios pelas glândulas, e a outra diretamente nas células (receptores).

Quando os hormônios se conectam com os receptores, eles formam o chamado CRH:  Complexo Receptor Hormonal.  É a partir das alterações energéticas e dos inúmeros eventos bioquímicos, originados pelo complexo CRH, que ocorrem a geração de energia e as produções celulares.  Em outras palavras, as atividades celulares vivem em uma eterna dança energética-bioquímica.

Voltando à questão sobre o que é ter saúde, investir na nossa sobrevivência como indivíduos virou urgente!  Para mim é claro que estamos num momento de reconsiderar a nossa sobrevivência tanto no aspecto da qualidade quanto de quantidade de vida. Como manter felizes as nossas células imersas na Matriz?  Afinal, a qualidade da Matriz Extracelular é que determina a qualidade de nossa vida!

A ciência já comprova que os desequilíbrios acontecem por alterações na geração de energia e na produção das células, as duas funções fundamentais comandadas pelo complexo CRH.  As alterações energéticas, envolvendo as frequências vibracionais dos receptores, são a razão principal de tudo isso!  Contaminação eletromagnética, de metais pesados e parasitária também está envolvida nesse processo.  E, muitas vezes, é ignorada pela medicina tradicional.

Penso que um ponto de partida para reavaliarmos nossos conceitos sobre saúde é a REFLEXÃO, com mais consciência, sobre o quanto e como estamos cuidando de todos os comandos que viabilizam a nossa sobrevivência e também sobre o quanto estamos cuidando do nosso espírito, pois é ele que alimenta o sentido para a nossa vontade de viver bem e bastante.

Aproveite ter chegado até aqui na leitura deste post para responder estas perguntas para você mesmo(a), com base em suas experiências de vida.  O que é ter saúde para você? O que você mudaria já na sua forma de administrar a sua saúde?  E meu desejo é: muita saúde para você!

 

Este texto foi inspirado em artigos e aulas com o meu professor Dr.José Irineu Golbspan, Médico Nutrólogo e Homeopata. 

 

 

O CAMPO:  leitura indispensável para quem quer conhecer a história da nova ciência

Se você quer conhecer a história dos verdadeiros avanços na ciência, leia o livro O CAMPO – EM BUSCA DA FORÇA SECRETA DO UNIVERSO, da jornalista especializada tanto na medicina convencional, quanto na medicina sistêmica, Lynne Mc Taggart (Editora Rocco, 2002).  Ela é uma referência internacional quando o assunto é medicina não convencional e também é uma palestrante internacional.

 

As descobertas relatadas em seu best seller, O Campo, justificam cientificamente como agem as terapias frequenciais. São histórias emocionantes das descobertas de cientistas do mundo todo e de suas lutas pessoais para desbravar novos caminhos para a ciência.  São centenas de estudos científicos relatados, uma oportunidade para você rever seus conceitos e crenças sobre o que é ciência e o que é científico.

Os estudos relatados em O Campo demonstraram cientificamente que:

  • A cura à distância funciona;
  • Podemos influenciar o mundo e o corpo com nossos pensamentos;
  • A visão remota existe;
  • As reações do nosso organismo não são ditadas unicamente pela química, e sim por frequências eletromagnéticas ultrafracas;
  • O universo é uma rede de energia e informação interligada e podemos acessá-la por meio de nossa intenção. Esta rede é o que ela descreve em seu livro como “o campo do ponto zero“.

A importância da mente e da consciência ampliada no processo de cura

Todos nós podemos ter maus e bons dias e, inevitavelmente, fases difíceis, que fazem parte das adversidades da vida.  E assim, nos deparamos com ansiedade, depressão, melancolia e todos os tipos de angústias…coração apertado! E o que a nossa mente tem a ver com isso?

Além das adversidades naturais da vida como mortes, separações, frustrações, perdas financeiras, estamos intoxicados de informações que, muitas vezes, temos dificuldade de discernir sobre o que considerar como realmente válido para melhorar ou transformar a nossa vida.  Esse mar de informações e dados que, por meio dos veículos de comunicação e redes sociais, invadi nossa realidade todos os dias e contribui para tornar a nossa mente cada vez mais acelerada, pois essas informações juntam-se ao próprio universo complexo da nossa mente.  E então, esse caos instaurado estimula muitas das doenças e desequilíbrios.

A questão-chave é: o quanto queremos, de verdade, aprender a usar a nossa mente para enfraquecer o que destrói a nossa vitalidade?

Para isso, aprender a mudar os nossos hábitos de dor e sofrimento para novos hábitos com orientação positiva para as nossas vidas é fundamental, para vivermos com um sentimento de plenitude.   

  • O quanto temos discernimento para avaliar o que, realmente, nos serve positivamente daquilo que criamos com nossas mentes e que recebemos em nossas mentes?
  • O quanto temos de consciência sobre as escolhas que fazemos no nosso dia a dia e, até mesmo, em situações extraordinárias?
  • Com que frequência nos perguntamos o que está por trás de todo o sistema ao qual nos submetemos em nome da “sobrevivência”?
  • O quanto acessamos e usamos o poder de escolha que temos dentro de nós?

Estamos no planeta Terra, vivendo a terceira dimensão que é dual, ou seja, binária.  Tudo é dois:  dia e noite, amor ou ódio, escuro ou claro, sistema simpático ou parassimpático, o bem e o mal.  Ao mesmo tempo, quando experimentamos ir além dos nossos 5 sentidos, em uma meditação, por exemplo, ao desacelerarmos nossa mente podemos acessar a quarta dimensão, com novas sensações, experiências e sentimentos.

Então, compreender as nossas mentes e cérebros é essencial na nossa jornada da ampliação de consciência.  Para isso, precisamos estar dispostos e com coragem para mergulhar nos nossos desequilíbrios e compreendermos e aceitarmos como chegamos até eles.  Iss implica reconhecer e acolher as escolhas boas ou más que fizemos.

Chegou a hora de aprendermos a enfraquecer tudo o que nos enfraquece, inclusive os nossos padrões, condicionamentos, certezas, convicções mentais.  Reformar a nossa mente é um caminho para o nosso bem individual e coletivo.

Ouse desafiar sua mente para agir diferente na sua forma de se perceber e se cuidar.  Busque vivenciar tudo que lhe ajude a compreender e controlar a sua mente para descobrir quem você verdadeiramente e o que verdadeiramente quer para a sua vida e para a humanidade.

A escritora Clarice Lispector (1920-1977) certa vez afirmou: “Ser feliz é uma responsabilidade muito grande. Pouca gente tem coragem.”

Esse alerta ainda vale para nossos dias e, ao mesmo tempo, cada vez mais pessoas estão despertando seus corações para conquistar, corajosamente, a felicidade.      

E, que bom existirem tantas opções de imersões, tratamentos e terapias integrativas e complementares para nos apoiar nessa jornada individual e coletiva!

Sistema Fisioquantic:  a modulação e indução frequencial viabilizando a harmonização energética do organismo

As essências vibracionais evidenciam a grande ligação entre os reinos mineral, vegetal e animal, potencializando o restabelecimento do equilíbrio energético nos vários níveis dos corpos sutis e físicos do organismo humano para proporcionar uma melhora na qualidade de vida. As essências vibracionais existem para reequilibrar o complexo sistema de energias do corpo humano e têm como mecanismo de ação o princípio da ressonância.

O Sistema Floral Quântico da Fisioquantic é caracterizado por essências forais compostas e por um processo de Modulação e Indução Frequencial, conferindo harmonização energética ao organismo.  Os produtos da Fisioquantic se fundamentam na Biofísica, via campo informacional.

Graças aos cientistas que, há quase 40 anos, vêm postulando, com muita coragem e determinação, vários embasamentos teóricos no campo da Física Quântica, empresas como a Fisioquantic são capazes de desenvolver e oferecer produtos  para tratamentos e prevenção de patologias humanas, com aplicações vibracionais reconhecidamente eficazes.  Além de um Sistema Floral Quântico de Modulação e Indução Frequencial, a empresa disponibiliza, também, suplementos minerais e vitamínicos.

Os produtos da Fisioquantic estão no mercado desde 2002 e são reconhecidos mundialmente.  Através dos fundadores da empresa, a bióloga Fátima Dalosse, estudiosa da biogênese humana, e do médico pesquisador e clínico Prof. Dr.Marco Rogério Marcondes, estudioso de física moderna e pós-moderna, a Fisioquantic desenvolve florais quânticos  que combinam frequências e ondas ressonantes, que podem potencializar a energia de equilíbrio celular.

Esse equilíbrio ocorre graças às informações que vão para a célula, pois quando a essência entra em contato com a boca ou pele, ocorre o que é chamado de efeito magneto-elétrico, ou seja, cada célula possui em sua membrana um receptor que vibra como uma antena, captando a informação.  Dependendo da frequência que está na essência vibracional do floral quântico, as células que possuem frequência idêntica serão aquelas a receber a informação do produto.  Por isso, quando tomamos um floral (frequencial) a ação que ocorre no nosso organismo não é bioquímica e, sim, biofísica, via campo informacional.

A minha experiência com a Fisioquantic, usando pessoalmente os produtos e indicando para meus clientes, vem desde 2016.  Além disso, a Fisioquantic é para mim uma das fontes de conhecimentos por meio das aulas, palestras e cursos dos quais constantemente participo, com cientistas, pesquisadores, médicos e outros profissionais da saúde, além dos Congressos anuais de Saúde e Terapia Quântica.  Muitos desses consultores científicos, inclusive, são independentes, ou seja, atuam em várias frentes de trabalho, o que enriquece ainda mais as abordagens e os meus conhecimentos para que eu prepare estratégias de tratamentos cada vez mais eficazes.

Abaixo, apresento para vocês as linhas da Fisioquantic.

Em busca do equilíbrio celular

Conheça as linhas Fisioquantic

O Grupo Fisioquantic desenvolveu também a tecnologia Quantum Health, baseada nos princípios da Física Quântica, e utilizada como ferramenta para manter um elevado padrão de qualidade.  É certificado pela ISO 9001, uma norma que atende práticas internacionalmente aceitas e reconhecidas para a gestão da qualidade, além de seguir normas técnicas e padrões sanitários ditados pela ANVISA-Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Os harmonizadores ou indutores frequenciais auxiliam tanto na função como no resgate estrutural. Os harmonizadores acionam memórias internas do SER, liberando informações para a condução energética dos mesmos.

Os florais quânticos ou essências vibracionais atuam como coadjuvantes, promovendo o equilíbrio energético emocional, mental e físico, que combate as doenças, distúrbios e desequilíbrios.  Os florais quânticos atuam promovendo ressonâncias vibratórias benéficas para o reequilíbrio.  É como se ele fizesse uma “ponte” entre percepção intra e extradimensional, rompendo limitações que geram doenças e frustrações acumuladas na vida das pessoas.

A linha de produtos do Grupo Fisioquantic é extensa, sempre inovadora e atualizada.  São mais de 180 produtos, prontos para uso, dispensando quaisquer processos de manipulação e seguindo rigorosamente os padrões e princípios metodológicos dentro da classificação de Essências Vibracionais Florais:

# A linha Fisiotox serve para harmonizar o processo natural de eliminação do organismo. Intoxicação, acúmulo de toxinas e impurezas geram desequilíbrios energéticos que precisam ser tratados em primeiro lugar.  Atua por meio biofísico, estimulando o campo magnetoelétrico de modo a interromper as perdas energéticas, harmonizando os ritmos de fluxo e influxo de energia, liberando reflexos positivos para o organismo como um todo.

# A linha Oligoelementos oferece produtos para o equilíbrio mineral. A oligoterapia tem suas bases nos trabalhos de Gabriel Bertrand e Jacques Menétriér, iniciados no final do séculos XIX e nas primeiras décadas do século XX.  Gabriel Bertrand, do Instituto Pasteur de Paris, demonstrou a importância dos minerais, que encontramos em ínfimas quantidades em organismos vivos.  A palavra Oligoelementos vem dessa ciência.

# Os produtos da linha Ionquântic Frequenciais equivalem a uma modalidade envolvida no fornecimento de informações que visam modular energeticamente a recuperação de uma memória celular inata. Uma vez que as essências vibracionais entram em contato com o organismo, ocorre o que é chamado de efeito magnetoelétrico.  Ou seja, receptores presentes nas membranas celulares captam e atraem a informação energética contida na forma de frequência nos produtos vibracionais.  De acordo com a frequência da solução, as células de frequência idêntica serão aquelas a receber a informação vibracional do produto em questão, caracterizando uma ação biofísica.  Dentro dessa linha de produtos, estão as Diáteses, destinadas ao equilíbrio do terreno biológico. O termo “diátese”, que permite conhecer o terreno biológico, vem do Dr.Jacques Ménétrier e significa o conjunto de características que definem o perfil biológico da pessoa, levando em consideração os aspectos físicos, intelectuais e psicológicos demonstrados.  Também chamada de Síndrome Reativa, por André Dupouy, uma diátese exprime a transição entre um estado de saúde e um estado de doença.  Relaciona-se com uma disfunção orgânica e é reflexo da evolução desses estados.

# A linha Harmonizadores é destinada ao equilíbrio e alinhamento dos chakras, centros de energia vital integrados, de suma importância na manutenção do bem-estar e da saúde, além do equilíbrio entre mente e corpo. Esses produtos agem em sintonia na busca de um estado mais equilibrado, de um corpo mais saudável e de um espírito mais feliz.  Segundo Deepak Chopra, “é essencial que os sete chakras principais permaneçam abertos, alinhados e fluídos, pois através da simples conexão mente-corpo, os chakras nos dão maneiras de equilibrar todo o sistema”.

# A linha Biofactor, oferece produtos indutores dos fluxos energéticos, importantes nos desbloqueios dos meridianos. Auxiliam na transmissão de informação frequencial para o equilíbrio energético e vibracional.  A linha Biofactor compreende indutores frequenciais florais que utilizam as essências florais como carregadoras de informações que irão auxiliar na indução de funções que foram inativadas e/ou perdidas por processos envolvendo desequilíbrios energéticos, como o envelhecimento, ou por fatores extrínsecos ao organismo.  Os produtos dessa linha armazenam tais informações intrinsecamente através de frequências vibracionais específicas.  Através da biorreceptividade celular, ao entrar em contato com o nosso corpo bioenergético, tais frequências são direcionadas para as células que se encontram em desequilíbrio e percorrem um caminho específico ao longo do organismo.

# A linha Bioquântic foca no equilíbrio frequencial visando neutralizar a instabilidade do campo quântico, gerada por fatores desestabilizantes, tais como alimentos dissonantes, metais tóxicos, parasitas, toxinas, radiação, poluição eletromagnética e estresse. Estes desencadeiam desarmonias atômicas e, consequentemente, padrões frequenciais dissonantes que antecipam o desenvolvimento de desequilíbrios energéticos e podem causar disfunções em nosso organismo.

# A linha Quantiflan oferece reguladores quânticos da frequência das interleucinas, que são elementos de comunicação utilizados pelo sistema imunológico para determinar o que destruir e o que construir quando o organismo é agredido de alguma forma, gerando inflamações. As inflamações crônicas, muitas delas nem percebidas facilmente, são um grande problema para a nossa saúde, porque as interleucinas sofrem um bloqueio, uma alteração na sua frequência biofísica.  Então, o re-estabelecimento da frequência correta, o desbloqueio frequencial das interleucinas é fundamental.

# Os produtos da Linha Genquântic atuam harmonizando o fluxo energético digestivo e facilitando a neutralização da energia destrutiva das lectinas alimentares no organismo, toda vez que é ingerido qualquer tipo de alimento incompatível com a individualidade biológica do tipo específico de sangue. Muitos casos de doenças crônicas e de origem inflamatória estão associados à interação dos genes dos tipos sanguíneos com certas proteínas (as lectinas).  A ciência Nutrigenética identifica as variações no DNA que contem determinadas relações com a predisposição à doenças e características de acordo com os tipos sanguíneos A, B, O.

# A linha Fitoquântic oferece vários bouquets de florais para produzir moduladores frequenciais que atuam por ação biofísica, através da estimulação do campo magnetoelétrico. Assim, são fornecidas informações que, através de ressonância vibratória, vão promover o reequilíbrio energético do que está desestabilizado e vibrando em baixa frequência.

# A Linha Oxyderme, essências vibracionais florais, atua sobre os problemas que aumentam o nível de estresse no nosso organismo. Sedentarismo, sobrecarga de trabalho, hábitos alimentares não saudáveis, má qualidade do sono, falta de respeito pelo nosso corpo, falta de cuidado com nós mesmos.  Todas essas barreiras se refletem em nossa pele, em nossas atitudes e comportamentos.  É uma linha de produtos que resgata a nossa capacidade de cuidarmos de nós mesmos no cotidiano e não só quando ficamos doentes.

# Os produtos da Linha Plus visam somar, trazer algo adicional, positivo, em estágios e momentos da vida que necessitam de algo extra para restabelecer o fluxo energético e, por consequência, harmonizar o organismo como um todo. Esses frequenciais florais podem atuar como harmonizadores energéticos no requerimento de necessidades especiais para cada fase da vida, desde a infância até a plenitude.

# A linha Woman oferece produtos que colaboram na busca de um novo equilíbrio vibratório em desbalanços característicos, apresentados pelas mulheres em momentos especiais, incluindo vida sexual, período pré-menstrual, climatério e frente aos desafios normais da vida. Voltados para a reconstrução energética, os florais da linha Fisioquantic Woman atuam elevando o padrão vibratório em desequilíbrios femininos envolvendo: baixa autoestima, oscilações de humor, problemas sociais, estresse, ansiedade, infelicidade, negativismo, frigidez feminina, estados de indecisão e impulsividade.

# A linha Man oferece produtos que colaboram na busca de um novo equilíbrio vibratório em desbalanços característicos apresentados pelos homens em momentos especiais, incluindo vida sexual, e frente aos desafios normais da vida. Voltados para a reconstrução energética, os florais da linha Fisioquantic Man atuam elevando o padrão vibratório em desequilíbrios masculinos envolvendo baixa auto-estima, oscilações de humor, problemas sociais, estresse, ansiedade, infelicidade, negativismo, redução do estímulo e/ou desejo sexual, estados de indecisão e impulsividade.

# A linha Colágeno oferece o Colamin, suplemento à base de colágeno, vitaminas e minerais. Esse produto serve para complementar com nutrientes a dieta diária de uma pessoa saudável, em casos em que a sua ingestão, a partir da alimentação, seja insuficiente ou quando a dieta requer suplementação.  Além do colágeno, esse suplemento conta ainda com selênio, vitamina B5 e vitamina B6.

# A linha Catalmedic é um mix de vitaminas e minerais que complementam as necessidades essenciais do organismo, promovendo o equilíbrio mental, além de maior vitalidade e energia para o dia-a-dia. Também oferece produtos com fórmulas da Medicina Tradicional Chinesa.